Acesse nossas flores anteriores

CLÍVIA

                  

NOME POPULAR:         clívia   
                               
                                                                

NOME CIENTÍFICO:   Clivia miniata
                                
FAMÍLIA:                  Amarilidáceas

DESCRIÇÃO:          Originária da África do Sul, a clívia é uma herbácea rizomatosa baixa, com  cerca de 40cm de altura. Tem grande apelo decorativo; vale não só pela folhagem perene, formada por folhas coriáceas verde-escuras, como pelas flores cor-de-laranja, reunidas em inflorescências em formato de bola.  O contraste entre as duas cores alegra vasos e canteiros do final da primavera ao início do outono.

 CULTIVO:              A clívia é planta de clima ameno e requer local com boa luminosidade, mas não suporta  o sol quente direto  das 11 às 16h. O solo deve ser rico em matéria orgânica; uma boa mistura caseira pode ser feita com 2 partes de composto orgânico, 1 de terra comum e 1 de areia grossa.  As regas devem ser frequentes, de 2 a 3 vezes por semana, especialmente durante o período de floração. É importante não descuidar da adubação; além de aplicar NPK 4-14-8 líquido quinzenalmente na época da floração, faça também aplicações de húmus de minhoca a cada 2 ou 3 meses durante o ano para fornecer micro-nutrientes à planta.

FLORAÇÃO:              Embora as flores durem apenas alguns dias, novas flores vão surgindo durante o período de floração, que se estende do final da primavera até o início do outono. Corte a haste das flores que vão murchando e diminua as regas quando terminar a floração.

PROPAGAÇÃO:
        Multiplica-se por sementes e, o que é mais comum, pela divisão das touceiras após o fim do florescimento.

USOS:               Plantada em vaso, pode ser levada para interiores na época da floração, desde que mantida em local bem iluminado. No jardim, é comum vê-la formando canteiros e bordaduras ou cultivadas em jardineiras.