Acesse nossas flores anteriores

ALDRAGO

      

 

NOMES POPULARES:   aldrago, pau-sangue, sangueiro e dragociana, entre outros                                                                                                
NOME CIENTÍFICO:    Pterocarpus violaceus 
                               
FAMÍLIA:                   Leguminosas-Papilionoideas

DESCRIÇÃO:           O aldrago é uma árvore nativa do Brasil, de folhagem permanente, composta por folhas verde-escuras brilhantes formadas por 5 a 7 folíolos; as flores, muito ornamentais, são amarelas com miolo vermelho e estão agrupadas em buquês. De porte médio, alcança de 8 a 14m de altura e é encontrada na floresta pluvial atlântica, desde o sul da Bahia até o Paraná. Nas cidades, pode ser vista em ruas e avenidas, em jardins públicos e em condomínios.

 CULTIVO:                É planta rústica, de fácil cultivo e pouco exigente quanto ao solo, mas deve ser cultivada a sol pleno. Se o plantio for a partir de mudas comerciais, recomenda-se dar preferência às que tenham 1,50m ou mais de altura. Anualmente, adubar com 10 litros de esterco curtido e 100g de NPK 10-10-10.

FLORAÇÃO:             A floração inicia-se em meados de outubro  e vai até o início de dezembro.

PROPAGAÇÃO:       Multiplica-se a partir de frutos maduros após sua queda, o que ocorre  durante alguns meses a partir de maio. Assim que colhidos do chão, os frutos devem ser plantados em canteiros ou recipientes individuais, em local à meia sombra, e regados diariamente. A germinação ocorre dentro de pouco mais de 1 mês e o transplante para local definitivo pode ser feito 180 a 210 dias após a semeadura.

USOS
:
              O aldrago é usado com frequência no paisagismo urbano não só por ser muito ornamental como também por possuir raízes pouco agressivas. Por ser pouco exigente e de crescimento rápido, esta árvore é usada também no reflorestamento de áreas degradadas. (Fonte: Árvores Brasileiras, vol.1 - Harri Lorenzi)