Acesse nossas flores anteriores

PIRACANTA

                  

   Planta em flor                              Planta podada, com frutinhos

 

NOMES POPULARES:   Espinho-de-fogo, espinho-perpétuo, piracanta.   
                               
                                                                

NOME CIENTÍFICO:    Pyracantha coccinea
                                
FAMÍLIA:                   Rosáceas

DESCRIÇÃO:           Originária da Ásia e Europa, a piracanta é um arbusto lenhoso  de 3 a 5m de altura, muito ramificado e espinhento, com longos ramos pendentes. As folhas são pequenas e serrilhadas, de um verde brilhante que faz belo contraste com o branco das flores e o vermelho, amarelo  ou laranja dos frutinhos globosos. A variedade com frutinhos vermelhos é a mais resistente e a com frutinhos laranja é a que tem frutificação mais abundante.

 CULTIVO:              Requer local ensolarado e solo fértil e com boa drenagem; aprecia o clima frio mas vai bem em grande parte do país. Ao plantar a muda, abra cova maior que o torrão, afofe a terra nas laterais e no fundo e preencha com 1 kg de esterco curtido, 100 g de farinha de osso e o quanto for necessário de composto orgânico. Abra um buraco no centro da cova, coloque o torrão e pressione a terra ao seu redor. Enterre um tutor junto à muda e prenda-o a ela com um amarrilho; regue diariamente se não chover.  Os cuidados de manutenção da planta incluem regas mais esparsas no inverno e mais frequentes durante o resto do ano; a adubação pode ser feita 2 vezes por mês na primavera; com a chegada do outono reduza-a até interrompê-la no inverno.  A poda dos galhos mais grossos pode ser feita em qualquer época do ano mas espere até os frutos murcharem para podar os mais finos.

FLORAÇÃO:               A floração, que ocorre durante o início da primavera, é seguida pelo aparecimentos dos frutinhos, que persistem por longo tempo na planta  e  constituem grande atrativo para os pássaros.

PROPAGAÇÃO:
         Multiplica-se mais facilmente por alporquia do que por sementes, que podem ser obtidas nos meses de dezembro a fevereiro.

USOS:                 Tem grande uso na formação de cercas-vivas de proteção, uma vez que seus espinhos dificultam a passagem de pessoas e animais. A distância ideal entre mudas nesse caso deve ser de 1m. É usada também como exemplar único podado, para adquirir o formato desejado,  e como trepadeira sobre muros e grades. Vai bem em vasos grandes, além de ser uma das preferidas  entre as usadas em bonsais.