Acesse nossas flores anteriores

CORDILINE

    

      

NOMES POPULARES:   Cordiline,  dracena-vermelha, dracena, coqueiro-de-venus, Ti  
                               
                                                                

NOME CIENTÍFICO:   Cordyline terminalis (L.) Kunth
                                
FAMÍLIA:                  Liliáceas

DESCRIÇÃO:           Originária da India, Malásia e Polinésia, é típica do arquipélago havaiano onde, conhecida pelo nome de Ti, faz parte da cultura do povo. É uma planta arbustiva perene, ereta, de bela folhagem ornamental.  As folhas, de consistência coriácea,   largas ou estreitas, são vermelhas, verdes, róseas, acobreadas ou variegadas, com listas e manchas esbranquiçadas. Formam-se na parte terminal de um caule cilíndrico, sem brotações laterais,  que pode alcançar até 2,50m de altura.

 CULTIVO:                  É cultivada no Brasil de norte a sul e tolera bem baixas temperaturas . Em vasos ou canteiros, requer solo fértil e bem drenado e aceita tanto sol pleno como meia-sombra. Regue fartamente no verão e reduza no inverno, cuidando porém para que o solo não chegue a secar completamente. Aplique fertilizante líquido balanceado, tipo NPK 10-10-10, a cada 30 dias, seguindo indicações do fabricante; regue bem antes e depois da aplicação.

FLORAÇÃO:              O florescimento ocorre no outono. As flores são perfumadas, pequenas, brancas ou róseas, reunidas em racemos. Embora de pouco valor ornamental quando em plantas isoladas, as flores produzem belo espetáculo em conjuntos  plantados ao longo de muros ou formando maciços. Cultivada dentro de casa, a cordiline raramente floresce.
 

PROPAGAÇÃO:
             A propagação é feita em geral por estacas de galho, em qualquer época do ano.

USOS
:
                Em áreas externas, a sol pleno ou meia-sombra. Dentro de casa,  requer local bem iluminado. Vai bem em regiões litorâneas.