Acesse nossas flores anteriores

DÁLIA

 

NOMES POPULARES:   dália, dália-de-jardim, crisandália   
                               
                                                                

NOME CIENTÍFICO:   Gênero: Dahlia      Espécies: D. pinnata, D. coccinia,
D. rupicula, entre outras.
                                
FAMÍLIA:                  Compostas

DESCRIÇÃO:           Originária do México, onde já era cultivada pelos índios, foi levada para a Europa no século XVIII e recebeu o nome de Dahlia, em homenagem ao botânico sueco A. Dahl, a quem a flor deve em parte sua difusão no velho mundo.  Tal como as conhecemos hoje, as dálias constituem um grande grupo de híbridos semi-herbáceos; possuem raízes tuberosas,  altura que varia de 0,30 a 1,50m e flores de grande diversidade de formas  e cores - simples, dobradas, em formato de pompom, brancas, amarelas, róseas, vermelhas, etc. Foi declarada flor nacional do México em 1963.

 CULTIVO:                 Em regiões de clima frio, escolha  local protegido do vento, com 4 horas diárias de sol; nos demais, plante à meia-sombra, isto é, sem sol direto entre 10h e 16h. Plante a muda em solo permeável e rico em matéria orgânica, a uma profundidade de 8cm a  12cm; regue após o plantio e mantenha o solo sempre úmido, sem encharcar. Faça adubação orgânica a cada 3 meses. As plantas de porte mais alto vão precisar eventualmente de tutor. Em regiões frias, sujeitas a geadas, folhas e caules secam no final do outono; retire então as raízes tuberosas do solo, remova  com um pano ou escova a terra que estiver aderida a elas,  e guarde-as em local seco até o  final do inverno, quando deverão ser plantadas

FLORAÇÃO:            O florescimento ocorre da primavera ao verão. Se houver excesso de botões florais, elimine alguns deixando apenas uns poucos em cada galho, se quiser ter flores maiores e mais vistosas.
 

PROPAGAÇÃO:       Multiplica-se de diversas maneiras: de agosto a fevereiro, por sementes; no verão, por estaquia das pontas dos ramos, postas a enraizar  em substrato de areia, mantido úmido até o enraizamento; ou por divisão de raízes tuberosas acompanhadas de pedaço do caule.

USOS:               Muito populares nos jardins de antigamente, as dálias ficaram esquecidas durante vários anos para voltarem agora a ser apreciadas novamente. Podem ser plantadas como exemplar único em vasos e canteiros ou formando conjuntos coloridos em que se misturam cores e variedades. As flores cortadas podem ser usadas na montagem de arranjos para  decoração de interiores.