Acesse nossas flores anteriores

Série "Arbustos que encantam pelas flores ou pela folhagem"

HIBISCO

NOMES POPULARES:   mimo-de-vênus, hibisco, graxa-de-estudante  
                                                                                              
 
NOME CIENTÍFICO:   Hibiscus rosa-sinensis 
                               
FAMÍLIA:                  Malváceas

DESCRIÇÃO:           O hibisco, originário da Ásia Tropical, é um arbusto perene de textura lenhosa que pode alcançar 3 metros ou mais de altura.  De acordo com a variedade, as folhas variam entre largas, estreitas, verde-escuras e variegadas e as flores, entre pequenas, grandes, com pétalas crespas ou lisas. Nas ilhas do Pacífico é usado como adorno pelos nativos e é a flor símbolo do Havaí.  A planta tem crescimento rápido e possui folhagem densa e brilhante.

 CULTIVO:               Gosta de solo arenoso, sol pleno, temperaturas elevadas e alta umidade do ar; precisa de regas diárias, principalmente no verão. A adubação pode ser feita com NPK 10-10-10 no início da primavera e repetida mensalmente durante a estação; a planta se beneficia também se for feita aplicação de húmus de minhoca a cada 6 meses. A poda, quando necessária, deve ser feita no inverno.  Sendo uma planta tropical, não suporta baixas temperaturas e muito menos geadas.

FLORAÇÃO:              O florescimento é intenso e ocorre quase o ano todo. As flores, de inúmeras cores, podem ser simples, dobradas, grandes ou pequenas, de pétalas lisas ou crespas. O que todas têm em comum é a curta duração, que varia de 1 a 2 dias; felizmente, novos botões se abrem constantemente.

PROPAGAÇÃO:         Multiplica-se por estacas, alporques e enxertia em qualquer época do ano, principalmente no final do inverno.

USOS
:
               O hibisco é um arbusto muito versátil, podendo adquirir diferentes formas de acordo com o fim a que se dedica. Como cerca-viva,  deve ser podado  durante o inverno para não prejudicar a brotação da primavera.  Para tomar a forma de arvoreta, precisa de poda orientada, que elimina os galhos mais baixos e favorece a formação de  um tronco único e uma pequena copa. Para pequenos espaços ensolarados é possível cultivá-lo em vasos, dando-se nesse caso preferência a variedades anãs, de crescimento mais lento. Vai  bem em regiões à beira-mar.

Siga-nos no