Acesse nossas flores anteriores

SÉRIE - ÁRVORES EM FLOR NA CIDADE DE SÃO PAULO

ALELUIA

NOMES POPULARES:  aleluia, fedegoso, pau-fava, manduirana                            

NOME CIENTÍFICO: Senna macranthera;  sinonímia botânica: Cassia  macranthera, Cassia speciosa

FAMÍLIA:                 Leguminosae-Caesalpinoideae

DESCRIÇÃO      Assim como a quaresmeira, a aleluia  deve seu nome  ao fato de florescer durante a quaresma.  É uma árvore nativa do Brasil,  cuja altura não ultrapassa 6 a 8 metros.

Sua floração amarelo-gema é abundante e altamente decorativa, enfeitando  não só ruas e jardins como também as matas de onde se originam.  As folhas são formadas por apenas 2 pares de folíolos opostos, os 2 maiores com cerca de 7cmx16cm e os dois menores com 3cmx7cm, aproximadamente.

 

Os frutos, sob a forma de vagens, atraem pássaros, enquanto  as flores são grande atrativo para abelhas e borboletas. Inúmeras  outras árvores de florada amarela estão em seu apogeu nesta época do ano, como a Senna multijuga e a Senna spectabilis.

FLORAÇÃO:            O florescimento ocorre de dezembro a abril. Contudo,  não é raro verem-se árvores em plena floração já no início da primavera, na cidade de São Paulo.      

CULTIVO:              A aleluia gosta de solo úmido e arenoso, com pH que vai de ligeiramente ácido a neutro. Requer sol pleno e é sensível a geadas. Requer poucos cuidados de manutenção; gosta de regas regulares, sem encharcamento. Ao final da floração principal, faça uma poda simples de limpeza para eliminar  galhos secos,  quebrados e tortos.  
   

PROPAGAÇÃO:      Multiplica-se  por sementes, colhidas após a floração; deixe a vagem que abriga as sementes secarem na árvore, antes de abri-la e retirar as sementes.   

USOS:           Plante em grupos ou isoladamente. Devido ao seu valor ornamental e baixa estatura, presta-se para o plantio em ruas estreitas e também sob a fiação elétrica.